Compliance: Quando a teoria fica longe da pratica, o que fazer?

22 mar, 2018 | 2 Comentários »

A questão do dia é esta: “Compliance: Quando a teoria fica longe da pratica, o que fazer?” 

Faça como muitos, minta, faça se conta que voce faz, diga uma coisa e pratique outra. 

Estou cansado de ver alguns profissionais de compliance que tem um discurso lindo, encantando pessoas, e na hora de praticar fica bem longe do que falam, e pior de tudo isso é que descobrimos depois de quem validou o processo, pois tem até assinatura da pessoa no documentos, e poderia alegar que não sabia, padrão nacional (risos).

Peço o favor de praticarem o que ensinam, pois é muito frustrante descobrir os furos negociais, operacionais e organizacionais, agora me diga, como posso respeitar uma pessoa desta, muito dificil, e acreditem se quiserem, ainda acabo perdendo propostas de trabalho para este tipo de consultor de compliance, mas pelo menos tenho a minha consciencia tranquila, afinal pratico o que ensino e aplico aquilo de conheço e posso explicar, não pratico a hipocrisia, mas a realidade e a verdade.

Compliance é a forma e maneira de como faremos o correto, mesmo que ao redor todos queiram o incorreto, pense no longo prazo, não faça nada que possa se arrepender, lembre que a empresa necessita estar em compliance, não importa a quantidade de pessoas, pense que o seu departamento é o remedio que será aplicado a todos na organização, para evitar que a sua empresa fique doente e possa evitar até a sua morte subita.

Não é o discurso, os documentos, os departamentos de fiscalização ouauditorias, é muito mais que isso, lembre que as empresas que tiveram problemas de fraudes e corrupção tinham tudo isso e serviu para quê? Para causar a desconfiança no mercado, nos clientes, nos fornecedores, entre outras partes interessadas.

Não usem o Compliance como marketing pessoal, pois as coisas erradas um dia aparecem e tudo aquilo que voce disse será esquecido e voce será cobrado da mesma forma como voce criticava os fora do padrão. Portanto, não acabem com um processo que já esta dificil de implementar por falta de cultura, excesso de custos, isso mesmo, quando temos que refazer o que foi feito sem base, sai mais caro, compliance vai além de lavagem de dinheiro, suborno e corrupção, já tenho falado nisso há muito tempo.

Minha dica: olhem o negócio, oriente a fazer o correto, eduque seu comercial a mudar a postura de negociação, evite venda casada disfarçada, evite premiar ou oferecer brindes escondidos, deixe bem claro que devemos mudar os processos sistemicos de oferecer vantagens, entre outras coisas, mude a forma, seja transparente, seja honesto acima de tudo, dá para ganhar dinheiro fazendo o correto, precisa mais coragem para ser honesto, do que ser desonesto, lembre se da parabola da porta estreita:

Mateus 7, 13 e 14: “Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta, e espaço, o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; e porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que leva á vida, e poucos há que a encontrem”

Por Marcos Assi

Tags: , , ,

2 Comentário
Comente »

  1. Adorei seu artigo. Muito propício e condiz com a realidade de muitas pessoas.
    Praticar o Compliance requer dedicação, paciência e muita coragem para acreditar que somos capazes de convencer e mudar a atitude das pessoas.
    Parabéns!!

  2. Excelente reflexão Marcos. O que mais me incomoda e chega a doer, é que essas pessoas estão lidando com Compliance, isso é muito sério, porque é um desvio de caráter. Mas acredito que o mercado reconhecerá a longo prazo os profissionais sérios e comprometidos com esta causa tão importante p/ nosso País e nosso povo. Abraços!

Comente